Especialização


CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM SAÚDE INDÍGENA NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

 

A UNIFESP acumula significativa experiência de ensino à distância na área da saúde, especialmente na modalidade de especialização. Os departamentos acadêmicos da universidade oferecem cursos de especialização a distância desde 1995 com o apoio da equipe da Secretaria de Ensino a Distância da Pró-Reitoria de Extensão.

Nesta empreitada, são parceiros da UNIFESP dois grandes sistemas públicos de ensino à distância: a Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde – SUS (UNA-SUS) que oferece o curso de especialização em saúde da família desde 2010, tendo formado cerca de 4mil especialistas nesta universidade e o sistema UAB- Universidade Aberta do Brasil, criado em 2006 e que abrange todo o país. Está presente em 676 municípios, muitos de difícil acesso e com a oferta de 42 cursos de graduação, 33 de especialização e 6 de mestrado.

Em 2009 a UNIFESP iniciou a primeira turma de Especialização em Saúde Indígena, em parceria com o sistema Universidade Aberta do Brasil – CAPES/UAB, que teve uma demanda de 1000 inscritos e 240 selecionados; em outubro de 2010 foi iniciada a segunda oferta com 1200 candidatos inscritos, dos quais 289 foram selecionados inscritos e matriculados. Em outubro de 2012 a seleção da terceira oferta foi aberta atraindo mais de 1700 interessados, tendo sido selecionados 389 alunos. Esta última oferta foi concluída em agosto de 2014 com 145 formados. Não há previsão de novas turmas pela UAB para o segundo semestre de 2014.

 O Projeto Xingu também participou da elaboração dos MOOCs ( Massive Open On Line Course), estruturados em dois módulos, um sobre a realidade geral e de saúde dos povos indígenas e outro sobre intervenções em saúde e abordagens práticas para o trabalho em atenção básica de saúde indígena. Este material deverá ser oferecido para o público em geral até o final de 2014.

Está em execução uma parceria entre a UNA-SUS e a UNIFESP para uma oferta  inicial de 400 vagas para a Especialização em Saúde Indígena, no período de 2014 a 2016, visando atender a demanda de formação especializada para médicos e supervisores  do programa Mais Médicos que atuam nos 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI) em todo o território nacional.

 Leia mais clicando aqui