GRADUAÇÃO EM MEDICINA


Graduação em Medicina

Na graduação em Medicina na Escola Paulista de Medicina EPM/UNIFESP o módulo Saúde Indígena foi inserido na disciplina Saúde Coletiva no ano de 2011. A proposta tem como objetivo principal compreender a dimensão processual da doença, perceber e refletir sobre a relação médico-paciente agregando seus componentes socioculturais, além dos conceitos de coordenação de cuidado, clínica ampliada e projeto terapêutico singular, a partir do recorte da saúde de povos indígenas e comunidades tradicionais.

O contexto da saúde indígena é vivenciado pelos alunos do 5° ano de medicina  em abordagens teóricas e práticas desenvolvidas no Ambulatório do Índio,   CASAI e na sede do Projeto Xingu. Nestes espaços são realizadas discussões   em grupo, aulas expositivas, leituras, atividades escritas, atendimento clínico,   discussão de casos conversas/interlocução com indígenas usuários dos   serviços e profissionais que atuam na saúde indígena.

No desenvolvimento destas atividades, os alunos aprendem como está organizada a atenção à saúde dos povos indígenas e se aproximam do trabalho no contexto intercultural. Além disso, também são trabalhados conceitos e práticas importantes da atenção básica.

O módulo Saúde indígena é uma proposta inovadora que vem para  consagrar e consolidar a relação histórica da EPM/UNIFESP com a saúde indígena e colabora para uma formação de profissionais mais sensíveis  e compromissados. A proposta vem sendo bem avaliada pelos alunos   em especial pela oportunidade de conhecer um pouco sobre os povos indígenas e suas especificidades. Estão previstas visitas às aldeias do Distrito Sanitário Especial Indígena do Litoral Sul, DSEI Litoral Sul e no DSEI Xingu, dependendo do período do ano, disponibilidade do aluno e articulações com os DSEI.

Para acessar a proposta curricular / ementa do módulo clique aqui.

  

 

Graduação em Enfermagem

Na graduação em enfermagem a Saúde Indígena é abordada dentro da  disciplina Saúde Coletiva. A proposta teve início neste ano de 2014 com os   alunos do terceiro ano. O espaço de ensinar e aprender é o Ambulatório do   Índio HU/EPM - UNIFESP onde os alunos são acompanhados na realização   das atividades de acolhimento, acompanhamento de consultas médicas, de   enfermagem e discussão de casos.

No Ambulatório do Índio são atendidos indígenas que residem na cidade e   indígenas provenientes de todas as regiões do país encaminhados para o   Hospital São Paulo HU/EPM com demandas de saúde de alta complexidade. O   contato com os pacientes revelam as suas diferentes necessidades de saúde   determinadas por sua história de contato com a nossa sociedade, pelo contexto   social, político e econômico no qual os povos indígenas estão inseridos. A   realização do acolhimento possibilita uma reflexão dos alunos sobre cultura   e de como ela determina o entendimento do processo de adoecimento, cura,   práticas de especialistas tradicionais e de auto cuidado dos povos indígenas.

A experiência ainda é bastante nova, mas tem sido bem avaliada pelos alunos  e por nossa equipe. O trabalho com os alunos de enfermagem tem sido bastante instigante e carrega um incentivo a mais, uma vez que a enfermagem é hoje a maior força de trabalho da saúde indígena.