História


Em construção

1965.

Em 1965, o sertanista Orlando Villas-Boas, então diretor do Parque Indígena do Xingu, convidou Roberto Geraldo Baruzzi, professor da Escola Paulista de Medicina (EPM), para desenvolver um programa de saúde nas comunidades do recém-criado Parque Indígena do Xingu. No mesmo ano o primeiro convênio entre a EPM e o Parque foi firmado, inaugurando o Projeto Xingu..

Pelo acordo inicial, a EPM passou a enviar equipes de médicos, enfermeiras e dentistas quatro vezes ao ano para a região. Durante esse período, os profissionais de saúde realizavam vacinação e atendimento de ocorrências clínicas, além de fazer o cadastramento médico da população - na época cerca de 1.200 habitantes. O convênio disponibilizava o Hospital São Paulo para atendimento de casos clínicos ou cirúrgicos especializados. As equipes também colaboravam quando ocorriam epidemias. A Funai entrava com a infraestrutura e o transporte e a EPM com os profissionais.

Prosseguir...

×

1990.

A partir de 1990, o Projeto Xingu deu início à formação dos agentes de saúde e auxiliares de enfermagem indígenas, com temas referentes a atenção primária, saneamento, técnicas de enfermagem e de laboratório. Os cursos têm sido realizados de forma modular e persistem até os dias de hoje, formando novas turmas. Eles recebem noções sobre doenças diarreicas, respiratórias, malária, tuberculose, DSTs, aids e, mais recentemente, doenças relacionadas às mudanças do modo de viver, como hipertensão, diabetes e obesidade. A SPDM acompanhou, como parceira, todo esse período, possibilitando a contratação das equipes que atuam no Projeto Xingu.

×

Prosseguir... Voltar...

1990.

A partir de 1990, o Projeto Xingu deu início à formação dos agentes de saúde e auxiliares de enfermagem indígenas, com temas referentes a atenção primária, saneamento, técnicas de enfermagem e de laboratório. Os cursos têm sido realizados de forma modular e persistem até os dias de hoje, formando novas turmas. Eles recebem noções sobre doenças diarreicas, respiratórias, malária, tuberculose, DSTs, aids e, mais recentemente, doenças relacionadas às mudanças do modo de viver, como hipertensão, diabetes e obesidade. A SPDM acompanhou, como parceira, todo esse período, possibilitando a contratação das equipes que atuam no Projeto Xingu.

×

Prosseguir... Voltar...